terça-feira, 5 de outubro de 2010

FABRIZIO GIANNONE



 por Adriana Scartaris


ATRAÍDO AO BRASIL PELAS ESMERALDAS, O GEMÓLOGO E DESIGNER ITALIANO EXPRESSA SUA PAIXÃO PELAS PEDRAS, PELA TÉCNICA E PELA PERFEIÇÃO DAS PROPORÇÕES ÁUREAS


Fabrizio Giannone.
À frente da marca que produz mais de 15.000 peças por mês, sendo 16% destinadas à exportação, com 27 lojas no Brasil e 04 no exterior.
Em 2010, o designer confirma seu plano de expansão para as principais cidades do Brasil e inaugura este ano lojas na Cidade do México e San José da Costa Rica.


“O MERCADO BRASILEIRO É MUITO CRIATIVO PORQUE EM PRIMEIRO LUGAR TEM MAIS IDEIAS QUE RECURSOS E O BRASILEIRO PRECISA SER CRIATIVO PARA SUPRIR ESSA DIFERENÇA NA BALANÇA. AS PESSOAS SÃO MENOS ÓBVIAS


Gemólogo formado aos 26 anos, o italiano Fabrizio Giannone atuava como piloto de aviões, e importava esmeraldas para comercializar na Europa, “mais pelo simples prazer de ter contato com as pedras e para não perder o contado com elas”, como ele próprio diz, com um leve sorriso que começa a explicar sua grande paixão. E foi a paixão pelas pedras brasileiras que o trouxe ao Brasil, há cerca de 20 anos.

No início, a venda de esmeraldas para o mercado externo financiava suas atividades aqui e suas criações eram também comercializadas no exterior, porque o gosto do brasileiro ainda não tinha se voltado para o mercado fashion. Quando lhe pergunto qual foi a primeira peça que criou, a resposta vem pronta e segura. “Quando colei cabochon de esmeralda no centro de uma peça de metal e nasceu o Colar Puma”.  Daí para frente, a produção em escala fez com que suas criações ganhassem o mundo.

Sou designer há 25 anos e sei que cada um de nós tem um processo criativo diferente. Curiosa em saber o que norteia sua criação, pergunto por onde ele começa e no mesmo instante Fabrizio pega uma folha em branco, esboça um colar e diz: ”Desenho à mão porque acho os computadores muito limitados. Normalmente desvio muito meu foco de atenção por isso faço um desenho e o deixo ao meu lado em minha mesa. Olho para o mesmo desenho várias vezes ao dia e quando todos já foram embora e estou tranquilo, pego novamente aquele desenho e concluo minha criação”, explica.

Ele me conta que em seguida o desenho passa por assistentes que aprimoraram a linha, com especial atenção aos detalhes da metalurgia. Começo aí a descobrir mais uma paixão do designer: a complexidade técnica. Existem no Brasil poucos profissionais qualificados em metalurgia para o seu segmento; a equipe do designer foi formada por ele próprio, que acompanha de perto o desenvolvimento das peças com a exigência de quem cria e conhece as possibilidades dos materiais.

Quero saber mais sobre as peças que criou. Pergunto a Fabrizio quais são suas preferidas e é aí que descubro sua terceira paixão: a matemática! Ele tira um lindo anel do bolso e diz: “Veja esta peça. É uma das que mais gosto. O que você vê nestas medidas?”, questiona.  Minha resposta também vem fácil, pois identifico a proporção áurea nas medidas das pedras do belo anel. É a matemática do segmento áureo, do número 1,618 também conhecido como “número de ouro” que guarda o “segredo do belo” e das proporções perfeitas greco-romanas aplicadas por artistas, arquitetos, designers, músicos e escritores.
É fascinante como nossa percepção do belo parece ser sentida quando segue um padrão que não identificamos num primeiro momento, mas que está em nosso ser. Nossos corpos seguem proporções áureas; a medida de nossa altura é 1,618 maior que a medida do nosso umbigo até o chão, e esta proporção matemática se repete por todo nosso corpo.

Como o três é considerado um número divino e tem a energia da arte, concluo que as três paixões do designer são o segredo de seu sucesso!

Fabrizio tem a mulher paulistana como uma referência. A considera antenada, fashion e cheia de atitude, referências que, segundo ele, servem muito bem para as outras grandes metrópoles do mundo. A mulher para qual ele cria tem gosto próprio e segurança para usar o que gosta independentemente do “aval” da grande marca. O designer, criador de mais de três mil peças – que se desdobram em muitas mais – ao longo de sua carreira, prepara duas coleções por ano, cada uma com duas ou três linhas principais. Sua preocupação com a sustentabilidade e o uso de materiais certificados, eleva ainda mais o conceito da marca que prevê para setembro o lançamento da nova coleção, com cerca de 150 peças.  Uma linha forte e sensual toda em negro intenso, uma linha inspirada em animais que contempla uma pantera de tirar o fôlego e outra incrível em que usa couro de tubarão.  

Como última pergunta a Fabrizio, indago onde ele busca sua energia.  Com o mesmo sorriso com que iniciou a entrevista revelando sua paixão pelas pedras - desta vez acompanhado de um olhar com um certo toque de saudade -, ele me conta.  “Vou para Roma a cada dois meses; ando pela cidade a pé ou de moto. Os carros têm vidros muito pequenos e não posso ver tudo o que quero. É para lá que vou quando quero me recompor,  ter contato com minha família, com minha identidade e com as linhas que compõem meu trabalho. E volto pronto para São Paulo, essa cidade interessante que permite que você seja o que quiser”, conclui.

Como paulistana apaixonada por minha cidade, fico feliz em saber que faço parte do universo que é referência para o belo trabalho de Fabrizio Giannone.






O ANEL LIONELLO  tem duas versões. O HORIZONTAL, aqui banhado a ouro e pedra Esmeralda e o VERTICAL também banhado a ouro e pedra Quartzo Rutilado. O detalhe da pedra na lateral valoriza ainda mais a peça






O ANEL CIGNO é um dos preferidos de Fabrizio Giannone pela complexidade técnica necessária para incrustar o Quartzo Fumê na Druza metalizada com ouro. Tecnicamente muito elaborado e de proporções perfeitas. Este é o belo anel ao qual o designer se refere quando exprime sua paixão pelas proporções áureas greco-romanas.







 


Fabrizio sempre antenado aposta nas maxi jóias, sobreposições e muita pedraria colorida: ora incrustadas, ora como pingentes, ora com big anéis para o dedo indicador como o ANEL RAYLENE  banhado a ródio e pedras Água Marinha, Quartzo Rutilado e Turmalina.






















O BRINCO MARONE 
Em Drusa metalizada com ouro, Shell pearl e Quartzo Fumê elegante e sofisticado












Renda francesa bordada com pedras. Resultado inovador com aplicação de técnica consagrada. O COLAR FOLHAS DO RIO SOLIMÕES traz a beleza  das DruSas metalizadas com ouro e titânio, Água Marinha, Citrino, Ametista e Prasiolita.










BRINCO LDEGARDA  
Banhado a ouro e pedras Ametista, Quartzo Rutilado e Água Marinha

























BRINCO EUCLIDE 
Banhado a ouro, com pedras Ametista, Quartzo Rutilado, Quartzo Fumê e Citrino

As gemas que foram as protagonistas dos desfiles nacionais e internacionais do verão 2010, geram grande impacto visual, a variedade de cores e tamanhos, e diferentes lapidações colocam o Brasil em posição de destaque, já que o país é responsável pela produção de cerca de um terço das gemas do mundo.













COLAR ENCONTRO DAS ÁGUAS. 
O colar aqui em pedra Howlita e Quartzo Fumê é mais um dos sucessos da marca.



















O conjunto de brincos, anel e colar CEFEO. 
Resultado da técnica de corte e lapidação da Drusa metalizada com ouro em forma de flor valorizada com incrustação de CITRINO











PULSEIRA ILLUMINATA  
Com Drusas metalizadas com ouro e titâno, Citrino, Quartzo Rutilado, Quartzo Rosa e Shell Pearl.
Toda a produção é artesanal e as pedras naturais com lapidações exclusivas, são sugeridas pela constante pesquisa de novas formas e materiais, o que torna cada peça única. Combinando linhas especiais para a noite e para o dia.
















PULSEIRA ARIS em Couro de Tilápia e Quartzo Rosa




 










PULSEIRA ARRAIA RAINHA em couro de Arraia e Citrino. O couro exótico confere requinte e sofisticação em peças arrojadas.










Fabrizio confirmou seu talento e espírito empreendedor acrescentando acessórios em sua linha, que oferece bolsas, sapatilhas e cintos desenvolvidos em couro e aplicação de pedras naturais brasileiras. A CARTEIRA ILLUMINATA em couro com aplicação de Drusas metalizadas com ouro e titânio, Citrino, Quartzo Rutilado e Shell Pearl é um belo exemplo.




















COLAR RIO AMAZONAS
Banhado a ouro, Madeira Sucupira, Drusa Metalizada com ouro e titânio, quartzo fumê. A peça valoriza a brasilidade leveza da madeira certificada.






MATÉRIA PUBLICADA NA EDIÇÃO 07 DA HIGH SOCIETY MAGAZINE
coluna   DESIGN   por  Adriana Scartaris











  

domingo, 3 de outubro de 2010

RESTAURANTE SENSE EXPERIENCE

video
Uma viagem pelo mundo através de sensações e sentimentos.