terça-feira, 30 de junho de 2015

ARQUITETURA E ARTE

O pequeno país de Burkina Faso, em vilarejos perto da fronteira com Gana pode não ter muitos recursos ou riqueza econômica , mas com as matérias-primas abundantes disponíveis, o povoado Kassena constroi uma arquitetura rica culturalmente, ecoeficiente e muito bonita.

São feitos de uma mistura seca ao sol de argila, o solo, palha e esterco de vaca. Misturado com pé, pisando, para criar fortes estruturas em construções de tijolos de barro, o tijolo adobe bem conhecidos dos povos indígenas de diversas regiões
A característica mais surpreendente , porém, é a ornamentação complexa que cobre quase cada centímetro quadrado das habitações , pintado com barro colorido e giz que contam uma história expressiva da cultura da antiga tribo.
Os motivos podem ilustrar qualquer coisa a partir de objetos usados ​​na vida diária normal, à religião e crenças. Funcionam como padrões decorativos que distinguem uma casa da outra.
A obra de arte ainda conta com as pequenas aberturas geralmente situadas mais perto do chão auxiliar na circulação natural do ar, amenizando às temperaturas interiores.
A construção é feita com recursos abundantes encontrados no local, que pode ser reciclados infinitamente.

















segunda-feira, 29 de junho de 2015

DESIGN THINKING - Saiba mais sobre esse conceito.

Conceito criado por CEO da Ideo propõe caminhos para pensar o produto fora dos modelos tradicionais


Por Marcos Hashimoto*
Divulgação

Muitos de nós somos cobrados no trabalho por desempenhos cada vez mais eficazes e resultados cada vez maiores. A busca por desempenho está aniquilando nossa capacidade de experimentar caminhos diferentes. O medo de não cumprir as metas e não atingir os objetivos nos leva, inexoravelmente, ao caminho mais seguro e confiável dentre os conhecidos e já testados. Tim Brown, CEO da Ideo, ficou famoso em 2009 por compartilhar com o mundo um caminho diferente que tornou a Ideo uma das dez empresas mais inovadoras do mundo. Esse caminho é conhecido como “design thinking”, título do seu livro que vendeu milhares de exemplares em todo o mundo e foi lançado no Brasil pela editora Campus em 2010. 


Como designer, Brown descobriu que um bom desenho nem sempre é suficiente para resolver problemas do produto e que muitas vezes nem o próprio produto resolve o problema do cliente. Estudando melhor os produtos que desenhava a pedido de seus clientes, ele percebeu que sua capacidade criativa poderia ir além do desenho e ajudar a repensar o negócio sob a perspectiva do consumidor final. A essência do conceito de design thinking como uma evolução do tradicional processo de design é colocada nos seguintes tópicos: 

● Insight: Aprender com a vida alheia. Quando nos deparamos com um problema, devemos nos livrar das amarras impostas pelas soluções baseadas na forma tradicional de pensar. Os insights são descobertas que surgem repentinamente depois de um momento de reflexão e contemplação sobre a situação que queremos resolver. O insight é decorrente de muita observação do comportamento das pessoas e da forma como elas lidam com a situação problema, como improvisam, como reduzem o impacto, como contornam de diversas formas as limitações impostas. Para transformar essas observações em insights, é preciso também se colocar na pele do outro e tentar “viver” o mesmo problema. Essa empatia ajuda o design thinker a explorar as perspectivas de quem está “dentro” do problema, suas interações com o ambiente e suas limitações na visualização de caminhos inovadores. 

● Mapa mental: O paradoxo entre o pensamento convergente e divergente. O design thinking é uma jornada por diferentes estados mentais. Nela, é preciso desenvolver o pensamento divergente, um modelo mental de busca de alternativas, caminhos, soluções, respostas, possibilidades que sejam, sempre que possível, criativas, lógicas, estruturadas, estranhas, factíveis, duvidosas, de todo tipo, para então explorar o pensamento convergente, no qual se usam critérios práticos para decidir entre as alternativas, comparando-as umas com as outras e testando algumas delas. Os modelos mentais são muito diferentes, e o maior desafio é considerar os dois lados do cérebro para pensar, ora de forma analítica, ora de forma sintética. 

● Prototipagem: Construindo para pensar. Um protótipo é uma versão física de um produto antes de ser fabricado. Ao fazer um protótipo, estamos pensando com as mãos, explorando fisicamente o abstrato, abrindo a mente para novas possibilidades e comparando pontos de vistas diferentes. Muitas coisas surgem a partir de um protótipo, mas não apareceriam numa versão em duas dimensões, no papel. O protótipo pode ser algo malfeito, barato, terminado rapidamente e até improvisado – o que importa é a sua capacidade de aprimorar uma ideia. Coisas intangíveis podem ser prototipadas também. O storytelling da indústria cinematográfica, as experiências simuladas nos ramos de serviços ou as maquetes de projeções do futuro para o desenvolvimento de estratégias organizacionais são bons exemplos. 

● Pensamento integrativo: Tirando a ordem do meio do caos. É uma habilidade típica de pessoas que exploram ideias opostas para construir uma nova solução, ao contrário da maioria, que só leva em consideração um modelo por vez. Os pensadores integradores sabem como ampliar o escopo das questões relevantes ao problema e resistem à lógica do “isso ou aquilo” para favorecer a lógica do “isso E aquilo” e veem relações não lineares e multidirecionais como uma fonte de inspiração, não de contradição. Quem se destaca como “pensador integrativo” recebe a desordem de braços abertos, admite bem a existência da complexidade, pois consegue identificar padrões no meio da complexidade e sintetiza novas ideias a partir de fragmentos. Para isso, ele às vezes dá alguns passos atrás para conseguir ver o todo de forma contemplativa, na esperança de que seu cérebro identifique algo que se sobressaia diante da complexidade e do excesso de variáveis que compõe esse todo. 

● Pensamento visual: A ciência do guardanapo. Algumas pessoas só conseguem se expressar ou entender a partir de desenhos, gráficos, imagens ou qualquer representação visual que vá além de palavras e números. Muitas grandes ideias de hoje começaram com um esboço de um modelo em um guardanapo de papel numa conversa entre duas pessoas, regada a cerveja ou vinho. Nem é preciso saber desenhar, o importante é conceber uma imagem mental da ideia. É como se fosse uma etapa anterior à do protótipo, só que em duas dimensões apenas. 

Através desse conceito e das ferramentas associadas a ele, a Ideo vem ajudando empresas a encontrar soluções para negócios, como formas de aumentar a retenção de clientes, proporcionar experiências inesquecíveis ao saborear um prato ou minimizar o risco de uma excessiva exposição de imagem corporativa. Sempre são situações e desafios que exigem que a solução vá além do óbvio e, de certa forma, surpreenda a ponto de transformar algo extremamente negativo em algo extremamente positivo. Para isso, a Ideo reúne toda a sua capacidade criativa, antes usada para desenhar novos produtos, para agora desenhar novas soluções de negócios, entre elas a forma como esses produtos são usados ou que valor representam. 

* Marcos Hashimoto é professor de empreendedorismo da ESPM, consultor e palestrante 

terça-feira, 23 de junho de 2015

Para conhecer um pouco mais sobre um dos destaques da Casa Cor São Paulo 2015.

Para conhecer um pouco mais sobre um dos destaques da Casa Cor São Paulo 2015.

entrevista publicada no portal da Pemegran Group

O ambiente Joalheria Design idealizado para marca Fabrizio Giannone. Um espaço comercial de 70m² idealizado pelas designers Adriana Scartaris e Semara Brito, inspirado na atmosfera mágica dos palácios encantados, nas memórias de menina e nos desejos da mulher urbana de ver em si uma princesa. 

 Clique aqui e faça uma visita virtual ao ambiente.





Confira abaixo a entrevista com as designers sobre os detalhes do projeto:

1. Há quanto tempo vocês participam da Casa Cor?
Semara Brito: primeira vez
Adriana Scartaris: quinta edição 

2. Qual é o tema deste ano?
Joalheria desenvolvida para a marca Fabrizio Giannone. Tema: Sutilezas da Alma Feminina 

3. Como vocês pensaram o projeto da joalheria a partir desse tema?
Quais foram as conexões buscadas? Nossas próprias memórias de momentos que, desde a infância, levam toda mulher à sonhar com palácios encantados cheios de espelhos mágicos que refletem princesas usando as mais belas joias do tesouro para o grande baile. Toda mulher já teve este momento, já sentiu a magia de ser uma princesa encantada e já sonhou comum palácio. Mesmo adultas, urbanas vivendo na agitação das grandes cidades como a paulistana e independentemente da idade, toda mulher mesmo que por um instante antes de sair de casa procura a princesa ao olhar para o espelho. 

4. Como identificamos no projeto essas conexões?
Onde e como o tema está presente no projeto? Em todo o conjunto essas conexões aparecem de forma integrada. 



· No piso, com paginação inspirada nos palácios. A elaborada paginação do piso inspirada nos belos pisos palacianos e editada para os dias de hoje. O piso apresenta dois materiais brasileiros, o recém descoberto mármore exótico de nome “Avalanche” e o mármore “Branco Espírito Santo” – ambos extraídos pela Pemagran no Espírito Santo. O mármore exótico “Avalanche” está sendo lançado na Casa Cor e é distribuído em São Paulo com exclusividade pela TOP Mármore que fez o corte, paginação das peças e instalação com qualidade de alta costura. Todas as peças foram cuidadosamente numeradas e etiquetadas para “casar” os veios com perfeição. Optamos por materiais nacionais para o piso exaltando a qualidade e diversidade de nossos produtos. 







· Na opções de cores Vários motivos nos levaram a eleger a cor “Marsala” (um tom intenso que tem seu nome inspirado na cor do vinho produzido na região de Marsala – Sicília/Itália) como destaque do projeto: É a cor mais forte de tendência para a temporada por conta de carregar o conceito de aconchego e o convite à intimidade. Historicamente é uma cor muito utilizada pela realeza como símbolo de nobreza. Traduz com perfeição a sensualidade da mulher madura que, como o vinho, em sua plenitude aparece intensa, cheia de histórias e mistérios. A cor “Marsala” aparece em detalhes nas paredes e volumes do teto, nos revestimentos das poltronas e sofás e nos painéis laqueados com tinta especial Sayerlack com efeito holográfico. Para compor com a cor “Marsala” elegemos o tom “Nude” que aparece nas paredes, nas lâminas compostas que revestem móveis e painéis, nos manequins e no teto revestido em madrepérola. 



· No acabamento dos móveis em pintura com efeito holográfico A pintura especial tem brilho que reflete todas as cores conferindo aos móveis o mesmo brilho das pedras preciosas da joalheria. Com este efeito de pintura, trouxemos aos móveis o luxo e a conexão com o conceito de nobreza. Os nichos que expõe a coleção da joalheria são laqueados com tinta especial que tem efeito holográfico; um lançamento da Sayerlack que está sendo apresentado com exclusividade na Joalheria nas cores “Marsala” e “Nude” Repetimos o efeito nos manequins que foram cuidadosamente laqueados na cor “Nude” com efeito holográfico. 



· No lustre clássico em Quartzo Jaspe (Pedras naturais na cor Marsala) Elegemos um modelo clássico para o lustre do salão principal. Sobre a mesa com tampo em marchetaria, o grande lustre com pedras naturais é mais uma conexão com a inspiração do projeto. A pedra natural, quartzo “Jaspe”, tem coloração intensa avermelhada e belíssima variação de tons terrosos. Lâmpadas de última geração em LED da Brilia com design clássico inspirado nas lâmpadas “vela” conferem eficiência energética sem abrir mão do efeito estético. Tão comentados e tão utilizados nos dias de hoje, tanto na tecnologia de ponta, em instrumentos cirúrgicos e até em remédios – além, é claro, de joias e artefatos de decoração - os cristais já eram utilizados desde a antiguidade, inclusive em diversas civilizações - dos egípcios aos xamãs americanos - para a cura, para se obter visões, proteção, beleza e até na cosmética. Não podemos esquecer que graças às suas funções energéticas, auxiliam, e muito, ao homem em seu equilíbrio e evolução. Pedras Quartzo são consideradas pedras semipreciosas O quartzo vibra em todas as frequências de cores - do preto ao branco - facilitando o seu uso para diversos fins. Jaspe : quartzo de coloração vermelha, e variada, pode ser encontrado no Brasil (MG) 




· No pórtico Entre os dois salões da Joalheria criamos um pórtico para marcar a passagem. Todas as faces são bastante elaboradas. No piso, grandes placas de mármore exótico “Avalanche” cuidadosamente selecionadas com belíssimos veios. As paredes laterais revestidas em espelhos. Encostados nos espelhos dois manequins vestidos com roupas de alta costura são um convite à mulher que passa pelo pórtico a se sentir usando os lindos vestidos. 







 




No teto todo revestido em madrepérola a iluminação, com embutidos Efeitoluz e lâmpadas Brilia integrada na automação da Ions3, cria cenas com diferentes intensidades luminosas conferindo magia à experiência. 







· No painel “Rendas do Brasil” Brasilidade e uma homenagem ao trabalho das mulheres rendeiras do Brasil. Dois grandes painéis com 16 placas cada um mostram várias rendas diferentes. Outro lançamento é a técnica de impressão digital sobre madeira que está sendo apresentada na Joalheria pela Sayerlack. As lâminas de madeira composta utilizadas nos painéis são da Alpi, são compostas e produzidas com responsabilidade ambiental garantindo um produto eco responsável. 

· Nos planejados sob medida e acabamento interno das gavetas que abrigam o estoque das peças As grandes estantes que expõe a coleção da Joalheria também possuem várias gavetas que abrigam o estoque. Cuidadosamente escolhidos os acabamentos da ROMANZZA são nobres e sofisticados. O acabamento branco alto brilho das estantes é lançamento da marca; confere o brilho da laca e a resistência do laminado. Destaque para a montagem de alto padrão que utiliza sistema invisível de componentes de fixação. Para as gavetas que abrigam o estoque, divisores porta joias muito sofisticados em couro acamurçado trazem a mesma elegância dos closets com que toda mulher sonha. Trouxemos para as visitantes a experiência de abrir uma gaveta cheia de joias como se fosse a do seu closet. 

 






· Nos design das poltronas e pufes De inspiração clássica editados para os dias de hoje, as poltronas e pufes da Romanzza são lançamento da marca e apresentados na Joalheria. Os pufes trazem um charme especial; sobre o acento uma manta em matelassê , presa por dois cordões trançados, que pode ser enrolada e transforma-se em um charmoso braço para o pufe. 










· Nas mesas em marchetaria Criamos mesas com tampo na antiga técnica de marchetaria editada para os dias de hoje e feita com as lâminas compostas da Alpi/Sayerlack com excelência pelos marceneiros da AD MÓVEIS. O desenho dos tampos compõe com o desenho do piso valorizando o efeito sofisticado do ambiente. Sob os tampos das mesas redondas, um Print adesivado com imagem de renda é refletido em um tampo inferior revestido em espelho. Sutil detalhe. 

· Nos rodapés altos Ambientes sofisticados ganham maior destaque com rodapés altos. Para o projeto especificamos rodapés da marca Moldurama fornecidos pela TS Revestimentos. São compostos com dois modelos diferentes resultando em desenho mais elaborado e altura de 30 cm. 


· Nos espelhos No salão da entrada criamos dois espaços simétricos (característica da composição palaciana) com pufes que ficam em frente aos grandes espelhos de cristal do Ateliê Petrópolis. Um espaço para que as visitantes possam se admirar com as peças da coleção.
· No papel de parede Revestimento em papel de parede geométrico com efeito adamascado da Papelitah. O desenho do papel de parede compõe como desenho de uma das lâminas compostas da Sayerlack que emoldura as paredes. 


 

· Conforto térmico Um sistema de ar condicionado mantem o espaço climatizado com maior conforto térmico. 



 










5. Trata-se de um ambiente comercial, qual é a metragem e o estilo trabalhado? E o pé-direito?
Ambiente comercial com 70m². variações de pé direito de 220 à 270 com volumes no teto 

6. Qual é o ponto de partida do projeto?
O universo feminino. 

7. As joias que estarão expostas serviram de inspiração para o projeto? Como?
Sim. O designer Fabrizio Giannone prepara uma coleção de peças inspiradas nas mandalas e a geometria das peças inspirou a construção técnica do projeto. 

8. Houve alguma grande dificuldade durante o projeto e execução? Como foi superada?
Nenhuma dificuldade. 

9. Como foi pensado o projeto de iluminação, tendo em vista que se trata de uma joalheria, um ambiente comercial, com o objetivo de mostrar, vender?
O projeto luminotécnico é pensado para valorizar as soluções e o produto exposto. Usamos de nossa experiência na criação de ambientes comerciais e validamos todas as soluções com o designer à frente da marca para alinharmos os detalhes. Lâmpadas especiais com foco direto e embutidas nos nichos garantem iluminação que elimina as sombras e valoriza o produto. 

10. Havia algum pedido especial que precisava estar inserido no projeto?
Sim. Medidas especiais dos nichos para os displays da joalheria, divisores nas gavetas de estoque e balcões de atendimento além de um longe para receber convidados e visitantes. 

11. Qual é a expectativa nesta Casa Cor?
Fortalecer nossas marcas na mídia nacional e internacional, apresentar lançamentos que são resultado de nossa constante pesquisa de mercado, estreitar ainda mais nossa relação com os parceiros fornecedores gerando mais divulgação para todos e expandir nossa ação em projetos tanto comerciais quanto residenciais. 

12. O que mais vocês gostam nesse projeto?
Gostamos de tudo. Ficou exatamente como queríamos em todos os detalhes. 

13. Para vocês, em que ponto arquitetura e tecnologia se encontram?
Na solução de todas as necessidades do cliente com eficiência. 

14. Outras considerações:
Importante ressaltar o trabalho da Prandini Construtora sob o comando do arquiteto Rodrigo Prandini que executou a obra com eficiência, sem gerar resíduos e com rapidez.



LISTA DE FORNECEDORES

·         PEMAGRAN – Pedreira que extrai o granito exótico e o mármore

·         TOP Mármore – Marmoraria que fez o corte, paginação e instalação

·         TINTAS RENNER – Tintas das paredes nas cores

·         LÂMINAS ALPI – Lâminas compostas de madeira

·         SAYERLACK – Tintas especiais com efeito holográfico nas cores “Marsala” e “Nude”, distribuição no Brasil das lâminas ALPI e  Print digital sobre madeira

·         AD MÓVEIS – Laqueação de todos os componentes (marcenaria e manequins) com tinta especial com efeito holográfico
Confecção dos painéis e mesas com tampos em marchetaria e paredes revestidas com espelhos.

·         REVESTT – Revestimento em madrepérola do teto

·         BRILIA – Luminárias embutidas nos móveis, Lâmpadas e Fitas de LED

·         IONS3 – Automação

·         ROMANZZA – Planejados sob medida e estofados

·         TS REVESTIMENTOS – Rodapés da marca Moldurama

·         EFEITOLUZ ILUMINAÇÃO – Lustre e luminárias embutidas

·         ATELIÊ PETRÓPOLIS – Espelhos com molduras em cristal

·         PAPELITAH – Papel de parede

·         STR AR CONDICIONADO – sistema de ar condicionado

·         PRANDINI – obra civil

·         LARDECO – produção

·         CAIO LUCENA – apresentação do projeto em realidade virtual móvel