quinta-feira, 1 de abril de 2010

A Motocicleta e o Design




Por Adriana Scartaris
Artigo publicado na Revista Boulevard

 
Como definir e entender o que há por traz deste produto de design engenharia e tecnologia?
Mais que um produto, a motocicleta representa um estilo de vida, muitas vezes, um sonho!

Astros de cinema incorporaram personagens que ditaram e ditam moda. Ainda hoje notamos nas ruas de grandes cidades como São Paulo, figuras que parecem saídas do filme “Sem Destino”. Homens e mulheres que estampam em seus rostos o gosto pela liberdade que vem com o vento.
Motoclubes se formam de acordo com o estilo de seus integrantes: os que gostam de motocicletas esportivas e velozes, os que gostam de motocicletas mais confortáveis para cortar o país pelas estradas, os que gostam de esportes radicais...
Quem nunca viu um motociclista vestindo uma jaqueta com franjas, usando uma bandana estampada com a bandeira americana amarrada no braço, uma calça de couro, uma bota com “bico fino”, pilotando uma Harley, levando a esposa na garupa, com uma inconfundível “cara de feliz”. Ou ainda, quem nunca notou enquanto dirigia por uma auto-estrada (se é que deu tempo), passando pela janela lateral, um grupo de motociclistas com suas belíssimas, coloridas e potentes motocicletas esportivas. Os capacetes ultramodernos, os macacões que aliam tecnologia em sua modelagem, a postura, tudo contribui para que eles pareçam saídos de um filme de ação. E aquele que passa praticamente fundido com sua MotoCross, como se fossem um único ser coberto de lama. Não poderia esquecer os motoboys que formam uma das maiores tribos de nossa cidade. Interferindo no design original de suas motocicletas, os motoboys acabaram criando mais um estilo adornando suas motos com adesivos, removendo carenagens, pintando “quadros” e com sua maneira “própria” de pilotar.
Pois é; este é o resultado da criação de um dos produtos mais bem aceitos da história do design.

Nascidas da simples necessidade de locomoção, as motocicletas são para muitos, mais que produtos, representam um estilo de vida que se reflete em comportamento, hábitos, maneira de vestir etc. Um verdadeiro “ciclo de consumo” se forma em torno deste estilo. Não há como ser indiferente a este produto, quem o adquire, de uma forma ou de outra, acaba adquirindo também uma nova maneira de encarar a vida e o simples ato de “ir e vir”. 
Scooters e Motocicletas nasceram quase ao mesmo tempo; farei agora uma retrospectiva ilustrada com modelos incríveis que mostram sua evolução.             



..........................................SCOOTERS................................................... 
Sinônimo de cultura urbana jovem. 
As favoritas e clássicas foram a Vespa e a Lambretta.
 As européias com linhas curvas e as americanas retas e angulosas.
Scooters são populares desde 1920 quando um brinquedo de criança
foi transformado em um meio de transporte barato,
                           leve e fácil de dirigir.                  
              
Autoped – 1915 EUAProduzida nos EUA de 1915 a 1921.
Sua vantagem era o tamanho e praticidade. Foi projetada para andar em pé.

A coluna de direção era dobrável para ser fácil de guardar.
Sua velocidade máxima chegava a 32 km/h.
ABC Skootamota – 1919
Muito utilizada depois da 1 ª Guerra Mundial. Design britânico tem como inovação o assento. 
É de onde vem o modelo padrão scooter.
Sua velocidade máxima chegava a 40 km/h.
Cushman Auto-Glide – 1937 EUA
Os modelos europeus eram de linhas curvas e esta americana
mais angulosa e reta.
A mesma simplicidade formal do design de veículos. 
Velocidade máxima, 48 km/h.
Cushman 32 Auto-Glide - 1945
Essa, agora com faróis, suspensão, marchas e transmissão automáticas. 
Possui um pequeno bagageiro atrás do assento.
Indian Papoose - 1948D
Do mesmo fabricante americano da scooter, este modelo foi muito
utilizado na 2 ª Guerra Mundial.
Detalhe: o banco “desce” e permite que se dobre a coluna de direção.
Vespa Grand Sport 160 - 1963
A mais famosa de todas.
O nome vem do zumbido de seu motor (parecido com o de uma vespa).
A primeira “Vespa” foi criada em 1946 por Corradino d’Ascanio, que antes projetava aviões.
Chassis e traseira largos. Este modelo é considerado o melhor modelo de Vespa. 
Velocidade máxima 100km/h. 
Vespa ET2 – 1996
Tendo como referencia modelos antigos, este modelo tem 
inovações em suas formas.
Um grande sucesso “revival” da década de 60.
Mais econômica e menos poluente.


.............................................MOTOCICLETAS.........................................
As primeiras datam do fim do século XIX.
Baseadas nos chassis de bicicletas. Faltava força ao motor; eram difíceis de pilotar e os faróis eram inadequados.
Em 1901, Werner Brothers produziram sua primeira motocicleta. 
Com ignição eletrônica e sistema de freio avançado. 
Trinta e cinco anos depois, 
Harley Davidson produziu a “61E” – a evolução das motocicletas! 


Werner 1901 – França (32km/h)
Os irmãos Werner fizeram a 1 ª bicicleta motorizada com produção
e venda significativa. Tinham um visual integrado.
A primeira motocicleta “real”! 
Excelsior 1912 – EUA (161 km/h)
A primeira a chegar a tal velocidade.
Tinha barras de direção longas comum na década de 20. 
BMW R32 1923 – Alemanha (85 km/h)
Criada pelo designer de aviões Max Friz. 
O motor encaixado na armação fazendo os cilindros serem resfriados pelo ar.
Megola Racing Model 1923 – Alemanha
Uma das menos convencionais. 
O motor está dividido em 6 cilindros dentro da roda dianteira!
A cada volta da roda, o motor rodava 6 vezes na direção oposta. 
Triumph Speed Twin 1939 – Inglaterra
Design de Edward Turner. Tem linhas elegantes. 
Este modelo foi adaptado ao mercado americano na década de 50.

Indian Chief 1947 – EUA
Criada para conforto e não para velocidade.
Pára-lamas fechado e guidão cromado com assento em couro preto fazem deste modelo, um artigo luxuoso. 
Honda CB 750 1969 – Japão
Início da era das “Super Motocicletas”!
Combinando freio a disco, 5 marchas, ignição eletrônica, motor de 4 cilindros e
velocidade máxima de 200km/h! 
Harley-Davidson Evolution FLTC
Tour Glide Classic 1989 (177 km/h)
Lançada para competir com a Goldwing de Honda. 

Conforto era o principal objetivo. 
Com plataforma para os pés do piloto e apoio de braço 
e costas para o passageiro. 
Kawasaki ZZ-R1100 1990 - Japão
O ponto máximo deste modelo é a grande velocidade (282 km/h)!

O tanque foi esculpido para encaixar entre as pernas do piloto.
Uso de conceitos de aerodinâmica no design.

Mais de 20 anos depois, este conceito ainda norteia os designers e engenheiros. Um grande marco na evolução do design dessas máqu
inas de sonho!