sábado, 9 de agosto de 2014

LOFT. UM JEITO DE MORAR NAS GRANDES CIDADES

Um pouco da história e conceito

O nome loft se refere  mezanino, sótão ou espaço semelhante (geralmente usado para armazenagem) sem repartições, situado logo abaixo do teto de uma casa, fábrica, celeiro, galpão ou armazém. Seu uso na arquitetura, pode ser encontrado desde o século XIII, na expressão hayloft, que é um depósito de feno situado em mezanino de celeiros, sendo também usado como alojamento de empregados da fazenda.

O Conceito de loft urbano foi consagrado mundialmente, com os grandes espaços industriais de Nova Iorque, convertidos para uso residencial mostrados em filmes de Hollywood, tais como, Flashdance e Ghost. Tamanha foi a repercussão desta época, que hoje, muitos dos apreciadores do Loft Living (vida em lofts), atribuem seu local de nascimento a NY, ignorando suas origens rurais e que sua primeira versão urbana, aconteceu na França, na década de 50, com os apartamentos da Cité Radieuse, do arquiteto urbanista Le Corbusier.

No período, do final da década de 60 e início da década de 70, eram considerados lofts, somente os grandes espaços convertidos, situados nos andares superiores de industriais e galpões. Guardadas as devidas proporções, os lofts representavam um espaço residencial diferenciado, que só encontrava paralelo, nos sofisticados apartamentos de cobertura.

Com a exposição em filmes, como espaço sofisticado mas despojado, rapidamente, o mercado imobiliário, passou a oferecer Soft Lofts e Loft Apartments, um tipo de residência menor, mas com quarto situado em mezanino, pé direito elevado (geralmente duplo), plano aberto, planta livre, sala e cozinha integrados, e na maioria dos casos, grandes áreas envidraçadas.

A partir de 2000, tem sido mostrados em revistas e mostras de decoração como a Casa Cor, no Brasil, espaços denominados como loft, onde o nome é justificado, pelo plano aberto integral, ou seja, pela ausência de divisões tanto verticais, como horizontais.

O conceito de loft continua evoluindo, incorporando novos elementos tais como, eficiência energética, sustentabilidade, design universal e acessibilidade. Tal é a quantidade e diversidade de adjetivos que estão sendo adicionados, que é provável que ainda demore para que loft deixe de ser sinônimo de inovação.

Os lofts contemporâneos têm projetos arquitetônicos inspirados no estilo de morar que nasceu em Nova York na década de 1970. Lá, velhos galpões e armazéns de edifícios foram reformados para servir de moradia para profissionais liberais, artistas, publicitários e executivos. Os lofts de Nova York eram conhecidos por não terem paredes dividindo os ambientes, pelos mezaninos de madeira ou ferro e seus grandes elevadores de carga, além de pés-direitos altos e grandes janelas. Os espaços foram concebidos com inspiração nos lofts criados pelo arquiteto francês Le Corbusier, na década de 1920.


Um Loft por seu próprio conceito, permite liberdade na hora de compor os espaços e um toque de ousadia em afinidade com o perfil do morador. Este loft foi concebido para uma mulher contemporânea, muito ativa, que viaja muito, mantem uma agenda cheia de compromissos profissionais mas, que mesmo com tantos compromissos não abre mão do aconchego de seu lar.
Foi concebido para a sexóloga Laura Muller por Adriana Scartaris e apresentado recentemente em transmissão ao vivo.




  Estante COBOGÓ, inspirada dos elementos vasados muito usados na arquitetura. Um módulo de 80 x 80 empilhado que gera muitas possibilidades de composição.
Bela opção par dividir ambientes com beleza e funcionalidade

 Painel SAMPA. Uma homenagem para a cidade de São Paulo. 
O Skyline traz juntos vários prédios e monumentos emblemáticos da cidade como
 a ponte estaiada com os prédios da Berrini, a Estação da Luz, o MASP, 
o Edifício Copan e muitos outros na mesma paisagem.
A sala de jantar em madeira com destaque para a 
composição de tecidos lisos e estampados.
Tapetes em fibras naturais
Lustre translúcido com efeito “boreal” que reflete todas as cores
 Estar com tv especial em placa de vidro com 3 metros
Mandalas decorativas em ferro
Conforto e aconchego nos tecidos naturais e tapetes em fibra.

Terraço gourmet com deck modular em madeira. Uma prática opção 
para trazer charme à varanda sem precisar trocar o revestimento.  
Módulos de 60 x 60 colocados sobre o piso.
A mesa tem centro com nichos coloridos e é muito prática na hora de servir.


 O quarto com meia parede para compor a cabeceira da cama mescla couro, tecido, espelho e madeira. Na parede sobre os criados 
duas esculturas em papel arroz do artista Enrique Rodriguez




                  Quadro – obra Metrópole
               arte digital de Adriana Scartaris







Pode ser visto na Mostra Decora Lider SP.
A mostra Decora Lider São Paulo 2014 apresenta seis ambientes regidos pelo tema “Viva a sua cidade”. 
Nos projetos, o estilo e as formas da capital paulista são homenageados por meio de objetos, cores, quadros, fotografias e acabamentos. 
A proposta é mostrar a efervescência da cidade e a sua mistura de cenários, costumes e ideias. 
A mostra pode ser visitada até o início de janeiro de 2015 na loja da marca no Lar Center.


Local: Lider Lar Center – Av. Otto Baungart, 500/loja 210 – Vila Guilherme – São Paulo/SP
Horários: das 10 ás 22h, de segunda-feira a sábado, e das 14h às 20h, aos domingos
Entrada gratuita
Saiba mais: www.liderinteriores.com.br