quarta-feira, 4 de julho de 2012

Jardins Verticais trazem qualidade de vida a locais inusitados

Tendência agora também está presente em banheiros e hospitais



Os jardins verticais conquistaram espaço nos projetos de interiores e no paisagismo brasileiro. Isso graças aos seus benefícios estéticos e outras vantagens, como purificar, refrigerar o ambiente e oferecer conforto acústico. Cada metro de jardim é responsável por capturar aproximadamente 130 gramas de poeira da atmosfera. Além disso, um prédio de quatro andares com fachada verde é capaz de filtrar 40 toneladas de gases nocivos à saúde ao longo de um ano.

Razões como essas são mais que suficientes para explicar porque esta solução verde invadiu os espaços internos, sobretudo para quem não tem um jardim. Revendo este conceito, a arquiteta e designer de interiores Maria Benito inovou utilizando o jardim vertical no Lounge e Banheiro Unissex da Casa Hotel 2012, como uma divisória entre os dois ambientes e também como recurso sustentável. "Com este recurso pude trazer a natureza para dentro do ambiente, deixando-o mais fresco e, ao mesmo tempo, valorizando os elementos naturais tão utilizados pela Chanel", explica Maria Benito.


E não é apenas em ambientes residenciais ou comerciais, como hotéis e shoppings que o conceito pode ser aplicado. Produtos com características sustentáveis que proporcionem "conforto ambiental" são cada vez mais procurados até mesmo para compor ambientes hospitalares. Pois, além de belos e agradáveis, os jardins verticais também atendem às exigências técnicas da segurança à saúde.  Dentre suas funções estão deixar o espaço mais humanizado, ambientalmente agradável e também a economia de energia elétrica, uma vez que a utilização do jardim pode diminuir em até 3 graus a temperatura ambiente minimizando o uso dos aparelhos de ar condicionado.


Cuidados preparatórios:

1. Luminosidade: observar a incidência de sol e de luz antes de escolher o local adequado. Considere as 'faces' do ambiente em relação à luz, e dê atenção às plantas que serão cultivadas.

2. Impermeabilização: é preciso ir além da impermeabilização das tintas convencionais. Já que a incidência de água será muito maior, a sugestão é que se aplique, onde irá colocar painéis de plantas ou vasos pendurados, uma camada de argamassa polimérica.

3. Água: é possível optar por um sistema de irrigação, sobretudo para quem tem pouco tempo para cuidar das plantas e evita o desperdício de água (chega a usar apenas 10%, aproximadamente, da quantidade de água que seria gasta no processo de rega convencional).